domingo, 10 de março de 2013

ESTRATÉGIAS DE SATANÁS: CUIDADO!


·         Convencer o homem de que Deus não existe. Não existindo Deus, automaticamente não existe céu e inferno, não existe pecado, não existe diabo. Assim, as pessoas podem viver segundo sua própria vontade, caminhando para o inferno sem se darem conta disso.
·         Convencer o homem de que a Bíblia não é a Palavra de Deus e que ela contém erros e equívocos. Quando não acreditamos na Bíblia, não acreditamos no Deus que ele revela, nos seus mandamentos e no plano de salvação em Cristo.
·         Convencer o homem de que ele, o diabo, não existe, que não passa de um personagem mitológico. Quanto mais o homem acreditar que o diabo não existe, mais irá servi-lo e viver sob o seu domínio.
·         Convencer o homem de que ele não é tão mal assim, mas é apenas uma vítima da tirania de Deus. Satanás tenta amenizar seu próprio mal, oferecendo pactos que vão de encontro às necessidades humanas, promovendo um suposto bem que prende suas vítimas num laço destruidor que só pode ser quebrado pela conversão a Cristo. Ele quer, por meio da Teologia da Prosperidade, convencer o homem de que pode proporcionar-lhe prosperidade, sucesso e felicidade plenos e verdadeiros, usando o nome de Jesus como um amuleto ou a chave que abra os cofres do céu, ensinando que as bênçãos de Deus se resumem a isso, tirando o foco do Reino dos céus e da volta de Jesus, bem como a necessidade da conversão.
·         Convencer o homem de que tem poder igual ou superior a Deus. Muitos crentes têm medo do diabo, como se todo o poder que ele tivesse não fosse limitado por Deus ou como se ele pudesse fazer algo que Deus não autorizasse, como aconteceu com Jó.
·         Convencer o homem de que o ser humano é essencialmente bom e que o pecado não existe. Esta é uma das heresias evangélicas ensinadas no passado por Pelágio e por Armínio. Alguns teólogos dessas linhas, incluindo o pensamento de Edir Macedo, professam que o homem não está corrompido totalmente, tendo o poder de por si só alcançar a sua salvação. Isso anula a cruz de Cristo e a salvação pela graça apenas. Isto envolve religiões que pregam a salvação ou a evolução espiritual por meio do karma ou das obras.
·         Convencer o homem de que ele não precisa orar a Deus, colocar a sua vida, submeter a sua vontade a vontade dele e esperar dele resposta às suas preces. No crente, ele distorce o sentido da oração, transformando-a num instrumento de barganha, onde o crente exige de Deus as suas bênçãos, sem contar com sua vontade soberana.
·         Convencer o homem que cada um tem a sua religião e pode segui-la como bem desejar; que o cristianismo é apenas mais uma dentre tantas religiões espalhadas pelo mundo e o Deus cristão é mais um deus no panteão de deuses da humanidade. Assim, ele tenta convencer o crente que respeitar a religião dos outros significa deixá-los crendo em qualquer coisa sem apresentar-lhes a verdade do Evangelho.
·         Convencer o homem que existe vida espiritual longe de Deus, que é possível cada um entrar em contato com seu deus interior por meio de meditações e passes. Assim, não há necessidade de Cristo nem do Espírito Santo.



AUTOR:

Mizael de Souza Xavier, natural do Rio de Janeiro. Moro atualmente em São Paulo. Sou poeta, teólogo e escritor. Exerço o ministério pastoral na Igreja Cristão Nova Aliança do Senhor, em São Paulo/SP.

CONTATOS:

Whatsapp (11) 93013-4176
Facebook: facebook.com/mizaelsouzaxavier
Youtube: Mizael Poeta
Blog: www.pregandoaverdadeirafe.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, jamais comente anonimamente. Escrevi publicamente e sem medo. Faça o mesmo ao comentar. Grato.